A GRAVIDEZ E O PARTO

Prevenindo a toxoplasmose

A prevenção da toxoplasmose é feita orientando as pacientes suscetíveis (IgG negativas) quanto às formas de contágio. Deve-se evitar ingestão de carnes cruas, alimentos mal lavados e contato com felinos. O rastreamento pré-natal de soroconversão durante o pré-natal pode ser feito através da repetição da sorologia trimestral. A espiramicina é uma prevenção secundária após infecção e não pode deixar de ser feita.

 

Dicas importantes:

 

  • Evitar o consumo de qualquer tipo de carne crua, mal-passada ou defumada. Evitar principalmente: carne de carneiro, coração de galinha, kibe cru, bife, churrasco mal-passado e carne de animais abatidos sem fiscalização sanitária;

 

  • Não consumir ovos crus ou mal cozidos;

 

  • Não consumir leite não pasteurizado, principalmente de cabra. O queijo fresco, quando elaborado com leite não pasteurizado deve ser evitado;

 

  • Evitar tocar as mucosas da boca e dos olhos ao manusear carnes cruas. Não experimentar o tempero da carne crua. Lavar bem a superfície onde ela foi manuseada e as mãos , antes de preparar outros alimentos.

 

  • Lavar bem frutas e verduras antes de ingeri-las;

 

  • Evitar o contato com gatos e outros felinos. Caso isto não seja possível, não utilize carnes cruas na alimentação do animal e despreze, diariamente, os seus excrementos, lavando o recipiente em que ficam depositados, com água fervente;

 

  • Evitar locais que possam estar contaminados por fezes de gato e de outros felinos selvagens, por exemplo, jardim zoológico, circo, matas, etc. Cuidado especial deve ser tomado quanto à areia de parques infantis.

 

  • Não tomar água não filtrada ou fervida. A água de fontes ou bicas não fiscalizadas pode ser fonte de contaminação, na dúvida, é melhor evitar;

 

  • Usar luvas ao manusear terra;

 

Na gravidez, o recomendável é que o exame sorológico seja feito nas primeiras semanas da gestação. Se o exame mostrar reações para IgG positiva e IGM negativa, a paciente é considerada como “imunizada” e considera-se que não haverá nenhum risco para o feto nesta gestação, e também em outras no futuro.

 

Se as reações para IgG e IGM forem negativas, existe o risco de contaminação durante a gestação atual e todos os cuidados acima devem ser tomados.

 

Como a infecção geralmente acontece sem o aparecimento de sintomas, o exame sorológico deverá ser repetido na periodicidade recomendada pelo seu médico, para que se possa fazer o diagnóstico da infecção aguda o mais precoce possível, instituindo-se tratamento adequado.

Clínica Jardim
Av. Getúlio Vargas, 473
Centro - Estância - Sergipe
Atendimento
Ligue e agende sua consulta
(79) 3522-0234 ou (79) 99986-1676
Segunda a Sexta das 6:30h às 19:00h

Obs.: Os textos e os artigos publicados no site Clínica Jardim não devem ser utilizados com finalidade diagnóstica ou terapêutica. Consulte o seu médico regularmente.