ULTRASSONOGRAFIA 3D/4D

Ultrassonografia 3D/4D

Gravidez é sinônimo de ansiedade para muitas mamães. Ainda mais se for a primeira gestação. Os pais querem saber se o bebê está saudável, se está engordando, se está desenvolvendo corretamente, se as batidas do coração estão normais, o sexo e a data prevista para o parto. Enfim, não faltam perguntas ao obstetra – que tem como grande aliado o exame de ultrassonografia.

Se receber essas informações já é uma coisa boa (exame 2D), melhor ainda é poder acompanhar cada detalhe do rostinho, o formato da boca, do nariz, um bocejo, o movimento das mãozinhas e dos pezinhos por meio de imagens coloridas e realistas (3D/4D).

Quando fazer o Ultrassom 4D?

 

  • O período mais indicado para se realizar um ultrassom 4D é entre a 26ª e a 30ª semanas de gravidez.

  • Se você gostaria de uma foto com close do rosto, então entre 28 a 32 semanas será o melhor momento.

  • Após 32 semanas, verifica-se menos líquido amniótico em torno do bebê, o que pode dificultar a sua visualização.

  • Se você estiver esperando gêmeos, para obter as melhores imagens, terá que ir fazer o exame mais cedo, entre 22-28 semanas.

Devo realizar algum preparo especial?

Nenhum preparo especial é necessário. Entretanto evitar de usar cremes no abdome e ingerir bastante líquido nas 24 horas que antecedem o exame pode ajudar a obter imagens melhores.

Como se realiza uma ultrassonografia tridimensional?

 

A forma que o exame é realizado não difere muito da ultrassonografia comum. A grande diferença está no pós-processamento de imagens, realizado pelo aparelho de ultrassonografia. Vários cortes bidimensionais são obtidos por um sensor apropriado e o aparelho de ultrassonografia faz a reconstrução destes cortes para gerar a imagem em 3D/4D.

Existem casos onde a imagem não fica boa?

Diversos fatores contribuem para a nitidez das imagens, que podem ficar distorcidas se o bebê se mexer muito ou se estiver virado para as costas da mãe. Os principais fatores para a qualidade da imagem são:

  • A posição fetal – quando o feto está com a face voltada para as costas da mãe torna-se impossível de gerar uma imagem do rosto;

  • A posição do cordão umbilical;

  • Quando o volume de líquido está diminuído ou se ele fica com muitos grumos (turvo), isso pode impossibilitar a aquisição de uma boa imagem;

  • A atenuação do som nos tecidos maternos – a qualidade da imagem está diretamente ligada a passagem do som pelos tecidos maternos. Em situações onde o som tem dificuldade de passar (como pacientes com fibrose por cirurgias prévias ou pacientes com tecido adiposo espesso) a imagem poderá ficar ruim;

  • Boas imagens 3D dependem do equipamento, do profissional e da grávida. Às vezes, a melhor máquina e o melhor profissional não conseguem obter uma boa imagem se o bebê não estiver em uma boa posição.

Qual é a diferença entre o 3D e o 4D?

A função 3D do aparelho produz imagens estáticas, porém com melhor qualidade. O ultrassom 4D permite visualizar imagens com movimento, com qualidade um pouco inferior pois a coleta de imagens é feita de forma rápida e contínua.

Clínica Jardim
Av. Getúlio Vargas, 473
Centro - Estância - Sergipe
Atendimento
Ligue e agende sua consulta
(79) 3522-0234 ou (79) 99986-1676
Segunda a Sexta das 6:30h às 19:00h

Obs.: Os textos e os artigos publicados no site Clínica Jardim não devem ser utilizados com finalidade diagnóstica ou terapêutica. Consulte o seu médico regularmente.