SAÚDE DA MULHER

Anticoncepcional hormonal (Pílula)

O que é?

 

A pílula anticoncepcional contém hormônios parecidos com os que a mulher produz em seu corpo. Existem dois tipos de pílula:

 

  • A pílula combinada – que contem dois hormônios chamados de estrogênio e progestágeno;

  • Minipílula - que contem apenas progestágeno, que é o hormônio muito parecido com a progesterona natural.

 

Como se usa?

 

Para usar qualquer uma das pílulas acima, é importante que a mulher (adolescente, jovem ou adulta), procure um médico para receber as informações e orientações corretas sobre como utilizar o método, bem como suas características. 

 

Também é tarefa do profissional de saúde, informar e orientar sobre os critérios médicos de elegibilidade que indicam se a pessoa pode ou não usar o método anticoncepcional escolhido, neste caso a pílula.

 

 Como a pílula funciona?

 

A principal forma de ação da pílula anticoncepcional é impedir que ocorra a ovulação, ou seja, se a pílula for usada corretamente ela impede o amadurecimento e saída do óvulo do ovário, impedindo assim que ocorra a fecundação (encontro do óvulo com o espermatozoide).

 

A pílula produz também alteração no muco cervical (engrossamento), dificultando assim a passagem dos espermatozoides pelo colo do útero.

 

Qual a eficácia da pílula?

 

A eficácia da pílula (capacidade de proteger contra gravidez) depende da maneira como a mulher a autiliza.

 

Se usada corretamente, oferece proteção anticoncepcional já no primeiro ciclo de uso. A efetividade da pílula se mantém durante todo o período em que ela estiver sendo utilizada.

 

Pílula combinada: Sua taxa de falha varia de 0,1 a 8%, ou seja, de cada 1.000 mulheres que usam a pílula durante o período de um ano, de 1 (uma) a 80 (oitenta) mulheres, correm o risco de engravidar, dependendo se a mulher.

 

Minipílula: Sua eficácia taxa de falha é de 1.0% em um ano, quando usada durante a amamentação; e de 3 a 10%, quando usada fora do período da amamentação, ou seja, de cada 1000 mulheres que usam no período de um ano, 10 podem engravidar usando durante a amamentação e 30 a 100 podem a engravidar usando fora do período da amamentação.

 

Quais são os benefícios da pílula?

 

  • Regula o ciclo menstrual

  • Reduz a quantidade e a duração sangramento menstrual

  • Reduz a frequência e a intensidade das cólicas menstruais

  • Reduz a incidência de gravidez ectópica, câncer de endométrio, câncer de ovário, cistos de ovário e doença inflamatória pélvica;

  • Controla os sintomas da TPM

  • Pode ser usada durante a amamentação (Minipílula)

 

Quais os seus efeitos colaterais?

 

  • Náuseas (mais comum nos três primeiros meses);

  • Dor de cabeça leve

  • Sensibilidade nos seios

  • Leve ganho de peso

  • Nervosismo

  • Espinhas

  • Alterações do ciclo menstrual, ou seja, manchas ou sangramento nos intervalos entre as menstruações, especialmente se a mulher esquece de tomar a pílula ou não toma corretamente (mais comum nos três primeiros meses).

  • Amenorréia (ausência da menstruação)

  • Em algumas mulheres podem causar alterações do humos

Clínica Jardim
Av. Getúlio Vargas, 473
Centro - Estância - Sergipe
Atendimento
Ligue e agende sua consulta
(79) 3522-0234 ou (79) 99986-1676
Segunda a Sexta das 6:30h às 19:00h

Obs.: Os textos e os artigos publicados no site Clínica Jardim não devem ser utilizados com finalidade diagnóstica ou terapêutica. Consulte o seu médico regularmente.