Clinica Jardim
Avenida Getúlio Vargas, 473
Estância - Sergipe - Brasil
Tel. (79) 3522-0234

 
Anticoncepcional Hormonal (Injeção)

O QUE SÃO?

 

Os anticoncepcionais injetáveis mensais são medicamentos utilizados com a função de prevenir a gestação.

 

Embora os anticoncepcionais injetáveis combinados mensais sejam semelhantes, em alguns aspectos, aos anticoncepcionais orais combinados, a principal diferença entre ambos é a presença de um estrogênio natural na composição dos anticoncepcionais injetáveis, em oposição ao estrogênio sintético existente nos anticoncepcionais orais.

 

QUAIS OS TIPOS?

 

Os anticoncepcionais combinados injetáveis mensais, disponíveis no Brasil em frasco-ampola com suspensão, contêm um estrogênio e um progestogênio, nas seguintes composições:

 

Anticoncepcionais Injetáveis Mensais Aprovados no Brasil

 

50 mg de Enantato de Noretisterona +

5 mg de Valerato de Estradiol

 

 

Mesigyna

 

150 mg de Acetofenido de Dihidroxiprogesterona +

10 mg de Enantato de Estradiol

 

Perlutan

Ciclovular

Unociclo

Pregless

 

 

COMO FUNCIONAM?

 

Seu mecanismo de ação inclui a inibição da ovulação e a alteração do muco cervical, secreção existente no colo do útero e vagina, tornando-o espesso e impedindo a passagem dos espermatozóide na direção ao óvulo.

 

QUAL A SUA EFICÁCIA?

 

È um método muito eficaz quando utilizado de maneira correta e consistente. Seu índice de falha é de 0,1 A 0,3 mulheres grávidas para cada 100 usuárias, no primeiro ano de uso (1 em cada 1000).

 

Até o momento, foram poucos os estudos que avaliaram as taxas de descontinuação entre usuárias de anticoncepcionais injetáveis mensais. Estudo desenvolvido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) obteve uma taxa de descontinuação ocorrida após uma média de 12 meses de uso, causada principalmente por alterações do ciclo menstrual ou pela ausência de menstruação.

 

O anticoncepcional injetável mensal oferece proteção anticoncepcional já no primeiro ciclo de uso, mantendo-se durante todo o período de utilização.

 

Pode ser usado desde a adolescência até a menopausa, sem necessidade de pausas para "descanso", desde que a mulher não tenha fatores que contra-indiquem seu uso.

 

QUAIS OS SEUS EFEITOS COLATERAIS?

 

o      Alterações do ciclo menstrual: manchas ou sangramento nos intervalos entre as menstruações, sangramento prolongado, e amenorréia;

 

o      Ganho de peso;

 

o      Dor de cabeça;

 

o      Dores nos seios;

 

o      Dores nas pernas;

 

o      Vertigem.

 

QUAIS OS SEUS RISCOS?

 

o      Devem ser evitados por mulheres que estejam amamentando;

 

o      Devido ao risco de provocar trombose nas pernas, não deve ser utilizado antes de 21 dias após o parto;

 

o      Mulheres fumantes apresentam um maior risco de desenvolver complicações cardiovasculares, tais como;

 

o      Os anticoncepcionais injetáveis não estão relacionados ao aumento do risco para câncer de colo ou de mama, porém o seu uso poderia acelerar a evolução de cânceres pré-existentes.

 

QUAIS OS SEUS BENEFÍCIOS?

 

o      Não interferem negativamente com o prazer sexual;

 

o      Diminuem a freqüência e a intensidade das cólicas menstruais;

 

o      A fertilidade retorna em tempo mais curto do que com os injetáveis trimestrais;

 

o      Podem prevenir anemia ferropriva (por perda de sangue);

 

o      Ajudam a prevenir problemas como: gravidez ectópica, câncer de endométrio, câncer de ovário, cistos de ovário, doença inflamatória pélvica, doenças mamárias benignas e miomas uterinos.

 

QUAIS OS MOMENTOS ADEQUADOS PARA INICIAR O SEU USO?

 

Durante o Ciclo Menstrual

 

o      É preferível iniciar o uso nos primeiros cinco dias do ciclo, porém em mulheres com ciclo bem regular o prazo poderia ser estendido até o sétimo;

 

o      Em qualquer outro momento, se houver a certeza de que não esteja grávida, caso já tenha passado mais de sete dias desde o início da última menstruação, deverá evitar relações sexuais ou usar preservativo durante os sete dias seguintes. Iniciando desta forma, o padrão de sangramento pode sofrer alteração temporariamente.

 

Após o Parto - Se Estiver Amamentando

 

o      Após parar de amamentar ou seis meses após o parto, o que acontecer em primeiro lugar.

 

Após o Parto - Se Não Estiver Amamentando

 

o      Três a seis semanas após o parto. Não é necessário esperar pelo retorno das menstruações para afastar possibilidade de gravidez.

 

o      Após seis semanas, desde que haja certeza de que a mulher não esteja grávida.

 

Após Aborto Espontâneo ou Provocado

 

o      Nos primeiros sete dias após a ocorrência do aborto.

 

o      Em qualquer outro momento, desde que haja certeza de que a mulher não esteja grávida.

 

Após Parar de Usar Outro Método

 

o      Imediatamente. Não há necessidade de esperar pela próxima menstruação após o uso de injetáveis trimestrais.

 

COMO INICIAR O SEU USO?

 

Antes de iniciar o uso de métodos anticoncepcionais, a mulher deve ser adequadamente orientada pelo profissional de saúde. Essa orientação deve abranger informações acuradas sobre todos os métodos anticoncepcionais disponíveis. Uma orientação adequada permite a tomada de decisão baseada em informações, traduzindo a "escolha livre e informada".

 

Iniciando a Primeira Injeção

 

A depender da composição, alguns anticoncepcionais injetáveis devem ser iniciados ou nos primeiros três dias ou entre o sétimo e o décimo dia do ciclo.

 

Iniciando as Injeções Seguintes

 

A depender da composição, as injeções subseqüentes, devem ser aplicadas a cada 27-33 dias ou entre o sétimo e o décimo dia do ciclo, de preferência no oitavo.

 

Para este último grupo (o da aplicação no oitavo dia), não há razões científicas que justifiquem essa maneira de usar. Da mesma forma que com as pílulas, vários estudos têm demonstrado que a aderência às instruções é muito maior com os esquemas fixos (data certa) do que com esquemas ligados ao sangramento (oitavo dia). Além disso, em casos de sangramentos irregulares, que não são raros com os injetáveis, a mulher pode ficar sujeita a tomar tomaria mais de doze injeções por ano.

 

A última tendência tem sido a de uniformizar o uso de todos os tipos de injetáveis mensais, de modo a que sejam aplicados em intervalos fixos de 27-33 dias (média de 30 dias). Desta forma bastaria repetir a mesma data de aplicação todos os meses, facilitando a sua utilização e aumentando a adesão ao método (tal maneira ainda não é consenso e depende da opinião do seu médico sobre este assunto).

 

QUANDO INTERROMPER OU TROCAR DE MÉTODO?

 

Com base no princípio de livre escolha, a mulher pode optar por outro método anticoncepcional quando assim o desejar, ou se apresentar problemas com os quais o uso do anticoncepcional não esteja adequado.

 

Também é livre (e informada) a decisão da mulher optar por não usar nenhum outro método anticoncepcional, se assim o desejar, desde que consciente dos riscos de adquirir uma gestação indesejada.

 

PERGUNTAS E RESPOSTAS

 

1. Os anticoncepcionais injetáveis mensais causam câncer?

 

Não há nenhuma prova de que os anticoncepcionais injetáveis mensais causem câncer. Na verdade, podem ajudar a prevenir dois tipos de câncer: o câncer de ovário e o câncer de endométrio.

 

2. O anticoncepcional injetável mensal causa malformação nos bebês? O feto pode ser prejudicado se uma mulher grávida toma o anticoncepcional injetável mensal?

 

Até o momento, não existem evidências de que a exposição inadvertida da gravidez ao anticoncepcional injetável mensal traga prejuízos ou danos ao feto.

 

3. O anticoncepcional injetável mensal pode tornar a mulher estéril?

 

Não. As mulheres que engravidaram antes de tomar o anticoncepcional injetável mensal poderão ficar grávidas de novo quando pararem de tomá-lo. Em algumas mulheres, a menstruação pode levar alguns meses para retornar normalmente.

 

4. A mulher pode tomar o anticoncepcional injetável mensal durante toda a sua vida reprodutiva?

 

Sim. Não há idade mínima ou máxima. Os anticoncepcionais injetáveis mensais podem ser um método apropriado para a maioria das mulheres, de todas as idades até a menopausa. Todavia, as fumantes (mais de 20 cigarros por dia) com 35 anos ou mais não devem usar anticoncepcionais injetáveis mensais enquanto não pararem de fumar.

 

5. A mulher pode tomar o anticoncepcional injetável mensal mesmo que não tenha tido filhos?

 

Sim. Tanto as mulheres com filhos como as que nunca os tiveram podem tomar o anticoncepcional injetável mensal com segurança.

 

6 . Se a mulher usa o anticoncepcional injetável mensal por muito tempo, ela terá proteção contra gravidez quando parar de tomá-lo?

 

Existem poucos dados a respeito do retorno da ovulação e da fertilidade após o uso do anticoncepcional injetável mensal. Sabe-se, todavia, que a recuperação da fertilidade é mais rápida do que quando se usa o anticoncepcional injetável trimestral. Mais de 50% das mulheres engravidam dentro de seis meses após a descontinuação do método e 80% dentro de um ano.

 

7 . Uma mulher que fuma pode usar o anticoncepcional injetável mensal?

 

Mulheres com menos de 35 anos que fumam e aquelas com mais de 35 anos que fumam menos de 20 cigarros por dia podem usá-lo. As mulheres com 35 anos de idade ou mais, e que fumam mais de 20 cigarros por dia, devem optar por outro método. Todas as fumantes devem ser aconselhadas a parar de fumar.

 

 

Obs.: O material existente no site CLÍNICA JARDIM, tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos. Todos os artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, serem utilizadas como substitutas ao diagnóstico ou tratamento de qualquer doença, sem que antes tenha sido consultado um médico.